sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Arnaud Marcolino . Restaurador

 Revista Vogue, anos 80.





6 comentários:

  1. Uma bela homenagem ao grande restaurador! O legado de Arnaud Marcolino permanece ativo por sua filha Dora Marcolino, restauradora e museóloga da Art'Belle Restauradores (21) 999876700 - (21) 991592448

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagino os milagres que o Arnaud Marcolino fazia com as peças quebradas e a satisfação das clientes ao ver as peças recuperadas dentro do seu estilo e não "macacadas" e descaracterizadas como fazem os pseudo restauradores.
      Que bom que a filha continuou na profissão do pai na restauração de delicadezas e trazendo-as de novo à luz.
      Um abraço e obrigado.

      Excluir
  2. Jorge Santori,linda a sua homenagem ao Arnaud Marcolino. Eu tive o privilégio de poder aprender a restaurar, com essa pessoa incrível e majestosa que foi o meu Pai. Uma pessoa simples e humilde, que saiu do Ceará em busca de um sonho em desenvolver o dom artístico que herdou do pai e alcançou as suas filhas. E fez história! Um artista nato, onde conquistou os clientes mais ilustres do Rio de Janeiro, do Brasil e até do exterior,com a sua primorosa capacidade e habilidade em realizar o sonho de cada um que entregasse aos seus cuidados,obras antigas e de grande valor para serem restauradas. Obrigada por lembrar a todos que o conheceram, o valor deste homem pequeno no tamanho e grandioso em sua habilidade profissional e humana.
    Célia Margarida

    ResponderExcluir
  3. Célia, eu adorei o Marcolino, uma carinha ótima, super simpático, talentoso e criterioso na restauração de objetos antigos. E Carmen Mayrink Veiga era cliente dele e, exigente como ela era, ele realmente deveria ser muito bom. Um perfeccionista, com certeza.
    Não sei se ele ainda vive, mas sei que a filha dá prosseguimento ao trabalho do pai. Que bom!
    Um abraço e viva o seu Marcolino!

    ResponderExcluir
  4. O respeito que a Carmem Mayrink Veiga tinha pelo meu Pai era traduzido nas longas conversas que tinham, quando ela ia ao atelier dele em Copacabana.
    Meu pai faleceu há 6 anos e realmente ele deixou um legado digno de dar continuidade ao seu trabalho, que é a minha irmã Dora.
    Obrigada mais uma vez pelo seu carinho e por reavivar esta linda lembrança do Arnaud Marcolino, restaurador de obras de arte e artista plástico.
    Um grande abraço para você também.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Célia, eu não sabia que o seu Marcolino já havia falecido, mas, pelo tempo da matéria que coloquei aqui no blog, já imaginava que ele já não estivesse entre nós, assim como, agora a sua cliente ilustre, Carmen Mayrink Veiga. Ainda bem que ele deixou Dora, "rainha do frevo e do maracatu" e das delicadas restaurações à moda de seu ilustre pai, o seu Marcolino!
    Abraços Célia e muito sucesso para Dora, nome lindo de uma canção de Caymmi. Dora,"ninguém restaura como tu".

    ResponderExcluir