domingo, 6 de setembro de 2015

Pergentina Bartilotti


Comprei há muito tempo em um sebo um livro só por causa da assignatura da sua dona: Pergentina Bartilotti. Quase desabo no sebo, quase tenho um treco, um troço - me segura que eu vou dar um troço! -. O livro eu dispensei depois, mas a folha de frente com o nome tão lindo e escrito em uma caligrafia tão antiga, perfeita, "letra de época", eu não poderia desprezar. Guardei e agora coloco aqui. 
Como já comentei, livro velho e assignado e se tiver dedicatória eu traço, compro e dou um troço. Adoro. Às vezes fico comovido com os "dizeres" tão singelos. Outras vezes, os "dizeres" são hilários e caio na gargalhada KKKKKKKKKK!!!!!!!!!!
Minha amiga Dadá, Glafira Paes da Silva, mãe de Zezeca, era costureira e fazia roupas para a alta sociedade baiana. Uma de suas freguesas, e amiga, era Dona Ajurimar Bartilotti sobre quem Dadá dizia ser uma das senhoras mais chiques e elegantes entre as suas clientes.
Segundo Dadá, Dona Ajurimar morava no Largo da Graça em uma casa que, depois da mudança da família, foi ocupada pela Bahiatursa. A casa era um escândalo, digo era porque acho que foi demolida.


 Esta casa acima, fica nos Barris. Já tinha colocado esta foto em outra postagem. Pertencia à família Bartilotti. 
É Déco total e está, ainda, com todos os seus materiais e detalhes da arquitetura e construção preservados.
Soube que está funcionando no local uma repartição do governo ou município, não me lembro. Espero que mantenham a casa como está, que não façam adaptações, "requalificações" para se adequar a nova serventia e função, tipo o que fazem por aí e descaracterizam tudo.

 PERGENTINA BARTILOTTI . 23/ 6/ 54. Ou 56??????

E visitando a página Bahia, Memórias e Encantos de meu amigo Heraldo no Face, achei este comentário sobre a linda casa dos Bartilotti nos Barris.
Será que Dona Pergentina habitou Barris????

Nenhum comentário:

Postar um comentário