sábado, 14 de julho de 2018

Um Bule Copeland e Lembranças De Uma Família Rural



 Decorações simples na alça e no bico. Peça facetada com filetes em azul borrão.


Quando li o livro Uma Comunidade Rural do Brasil Antigo de Lycurgo Santos Filho fiquei encantado com o aparelho de louça inglesa que servia a família de Exupério Canguçu em sua fazenda Brejo do Campo Seco na antiga Vila de Bom Jesus hoje a cidade de Brumado, Bahia. O livro é de uma riqueza de detalhes impressionantes, pois a família - felizmente e inusitadamente - tinha tudo documentado, assentado em livros o que possibilitou a reconstituição do cotidiano da família desde o século XVIII ao final do XIX. A história é linda, retrata o período de prosperidade e depois a decadência da família que não não se adequou às mudanças no século XIX. Habitavam um solar imenso e belíssimo.
Eu li o livro há uns cinco anos, a edição é de 2012, facsimilar, e eu fui lendo e anotando tudo, todas as partes que me surpreendiam pelos detalhes. 
O livro tem algumas fotos de objetos que restaram da família e está escrito: " Comprou louça da China e inglesa, esta da marca Copeland, não brasonada e nem fina, mas louça comum, importada e usada pelas famílias de classe média." Pelo dito, infere-se que a família apesar de rica não se dava a grandes luxos e usava aquele serviço "simples e de classe média" no dia a dia de uma fazenda no meio do sertão, naquela época um lugar inóspito e isolado.
Um amigo meu comprou há alguns anos este bule ou leiteira, não sei, e, como ele sabe que eu era louco por ele, resolveu, de repente, me dar de presente!! Uau!
A peça, que falta a tampa,  é exatamente igual ao serviço da famíla Canguçu, é tipo louça borrão, de Macau. Não tem nenhuma marca indicando Copeland, mas deve ser mesmo inglesa. Realmente é um aparelho simples, é austero, sem enfeites exagerados - prefiro assim - mas que é um luxo é. 
E pensar que esta louça divina ia pro diário e no meio do sertão! Serviam carne de bode em cima, farinha, feijão, pirão, mocotó. Muitas peças devem ter ter quebrado nas lavagens nas pias pela criadagem.
Um luxo realmente a família do Sobrado do Brejo!


Queria um aparelho completo desse. Ai, se eu fosse um Canguçu!

 
Repouso para o polegar. 


Decorações simples no bico.

2 comentários:

  1. Jorge

    Quando as peças não estão marcadas é uma chatice pois corremos sempre o risco de acertar ao lado. Contudo nos sites de venda on-line encontrei alguns bules da Copeland Garrett com um formato mais ou menos semelhante ao seu, embora com uma decoração mais arrebicada. https://picclick.co.uk/Antique-Copeland-Garrett-Late-Spode-Felspar-Green-Teapot-202312514887.html

    O seu bule até é mais bonito do que aquele cujo link lhe enviei.

    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Olá, Luís. Obrigado pela informação do site da Copeland que eu não conhecia. Realmente no meio de tanta coisa produzida pela fábrica, não há nada parecido como o bule que ganhei. Estranho. A única marca que há no bule é um pequeno borrão que não sei se seria uma identificação, ou uma "imperfeição maravilhosa" da fabricação.
    O que eu gosto nesse aparelho - copeland? - é a ausência de enfeites, é uma peça austera, sóbria, porém de uma categoria impressionante. É imponente.
    O autor do livro sobre a família Canguçu escreveu que no inventário feito em 1913, o que havia restado eram as peças de "louça comum" e para uso diário. O aparelho deve ter sido comprado porque era "simples". A família possuía também talheres de prata e cristais.
    Aqui em Salvador já vi prato e travessa parecidos como o bule, mas do mesmo aparelho, não.
    Se por acaso vc encontrar alguma peça igual por aí na net, te peço que me envie a imagem, ok?
    Um abraço e obrigado.
    Fiz mais duas fotos do bule e vou colocar depois aqui, um detalhe da decoração da alça e o fundo sem nenhuma marca, infelizmente. Será que era mesmo Copeland????

    ResponderExcluir