sábado, 28 de julho de 2018

Tereza Rachel


Vasculhando o meu arquivo de imagens, fotos que já escaneei dos meus antigos álbuns de artistas, vejo esta fotinha azulada de Tereza Rachel, uma atriz impecável e, dizendo isto, poupo-me de listar outros adjetivos que seriam desnecessários, coadjuvantes. Thereza era estrela. Papel pequeno - o que seria isto? - tirava de letra e se tornava o principal. Protagonizava. 
Um talento Thereza Rachel. 
Um fenômeno no teatro - sua casa - na TV, no cinema... A Amante Muito Louca...qual outra atriz faria aquele papel? Nenhuma. Thereza Única.
Agora morta, quando vejo determinados papeis desempenhados por atrizes nas atuais novelas de TV, lembro logo de Thereza. Na novela Orgulho e Paixão - Globo, 2018 - por exemplo, fico imaginando que "banho" não daria Thereza Rachel fazendo a "Lady Margareth"...como ela tiraria sabor de cada palavra de um texto que é ótimo e, no entanto, desperdiçado. 
Nathália do Valle - a "Lady Margareth" da novela das 7 - é ótima, gosto dela, mas não saboreia o texto, não sabe fazer isso, tirar partido das palavras. Ela diz o texto simplesmente, perde detalhes - deixa perder - escapulir o essencial, o visceral da personagem.
Não vejo a novela sempre porque trabalho no horário, mas, às vezes, quando vejo, ouço bifes de textos magníficos e esperdiçados, ditos numa ligeireza, num sem sabor, que não é típico da personagem má, da ardilosa, da pérfida.
Thereza viva e no pedaço, estrelaria Orgulho e Paixão. Roubaria as cenas. Se apropriaria do papel. Seria como sempre foi: preciosa. Uma atriz. Os sem talento, os fracos - ao lado -  que se danassem! Thereza era vocação e talento genuínos e seria o "orgulho e paixão" deste país, infelizmente tão burro e de memória tão fraca. E de memória fraca até para os próprios atores que perderam a inspiração e as referências dentro da sua profissão. Thereza Rachel é uma fonte de inspiração e de atuação. 
Palmas eternas para Thereza Rachel.




4 comentários:

  1. Falou pouco mas disse muito. No Brasil atual até as atuações perderam a qualidade. Lembro dos textos maravilhosos de novelas de Gilberto Braga. Nas vozes e expressões de atores e atrizes de primeira ficavam mais maravilhosos ainda. Jacqueline Laurence, Beatriz Segal, Célia Biar, Natália Timberg,Sérgio Britto e nosso Othon bastos com uma voz e dicção soberbas.

    ResponderExcluir
  2. Pois é, os atores têm que ser inteligentes para poder aproveitar o texto que lhes dão. Se não fazem isto, passam atestado de burros, de incultos.
    Acho um horror ver atores dizendo o texto da boca pra fora, sem intenção alguma, ou pior, errada.
    Gosto de todas essas atrizes que vc citou e de muitas mais...Célia Biar sempre foi coadjuvante, tirava partido de pequenos papeis e brilhava. Se a protagonista desse bobeira ela tomava conta da cena. E fazia isso porque era uma boa atriz, não por tirania. Ela sabia dizer um texto mesmo que pequeno.
    Othon Bastos é um ótimo ator. Gostava muito de Raul Cortez, Cláudio Correa e Castro, Pereio, Carlos Kroeber e muitos e muitos mais. Sérgio Britto era muito bom. Ítalo Rossi era um luxo. Do luxo.
    É isso.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recordo-me bem de ver actuar a Tereza Rachel nas novelas da Globo, que aqui passaram nos finais dos 70, inícios dos 80 e ela era de facto uma actriz extraordinária. Tal como a Joana Fomm, brilhava quando fazia de má, a vilã da história. Infelizmente nunca a vi actuar ao vivo.

      Na minha opinião os actores brasileiros são belíssimos. Por vezes acompanho uma ou outra novela brasileira na TV e fico sempre admirado com a qualidade das representações, mesmo dos mais novos. Também já tive oportunidade de assistir a um ciclo de teatro brasileiro, aqui em Lisboa, há uns bons 25 anos e fiquei encantado.

      Se algum dia tiverem a oportunidade de ver uma novela portuguesa, então vão ver o que é realmente mau e parar de reclamar contra os actores contemporâneos brasileiros.

      Um abraço de Lisboa

      Excluir
    2. Olá, Luís, as novelas da Globo são muito boas mesmo e a técnica está cada dia mais apurada. Hoje eu vi um dos primeiros capítulos da nova novela O Tempo não Para que ficou no lugar de Deus Salve o Rei que foi uma novela excelente. O tempo não Para tem uma família que estava congelada desde o século XIX e reaparece no XXI. O texto é ótimo!!
      Aqui nunca passou uma novela portuguesa, mas imagino como devam ser... as mexicanas passa em um outro canal e são ótimas para rir, super cafonas. Mas quase nunca vejo, a gente fica ligado só na Globo mesmo.
      Tereza Raquel e Joana Fomm são ótimas fazendo a má. A Fomm está viva e de vez em quando aparece. Joana é magnífica. Mas não reclamo de novos atores, tem muitos ótimos e talentosos. Mas os atores e atrizes de décadas passadas são inesquecíveis e difíceis de serem batidos. Viraram uma escola. Quem quiser que aprenda com eles a representar.
      Em Baila Comigo, Tereza contracenou com Fernanda Montenegro, as duas arrasavam, uma melhor que outra nas cenas, duelavam nos capítulos. Show.
      Abraços.

      Excluir